The New Yooker Times Educação by G1
Dados foram compilados por associação de reitores com a situação do orçamento nesta quinta (16). Dirigentes estiveram com MEC, que afirmou analisar casos isoladamente. Ministro da Educação tem encontro com diretores de instituições de ensino
A associação que representa os reitores as universidades federais divulgou nesta quinta-feira (16) um “painel dos cortes”, um sistema no qual informa números do bloqueio orçamentário imposto pelo Ministério da Educação (MEC) às instituições de ensino. Segundo o levantamento, o percentual retido pode ultrapassar 50% das verbas não obrigatórias em algumas universidades.
Os bloqueios orçamentários das despesas discricionárias (as que podem sofrer cortes) das universidades federais variam de 15,82%, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), a 53,96%, na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), segundo dados da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes).
Reitores cobram do MEC repasse da verba que não foi contingenciada
Essas porcentagens foram calculadas em relação a dois conjuntos de despesa: as de custeio (contas de luz, água, telefone, pagamento de terceirizados, verba para pesquisas) e as de investimento (obras e seus equipamentos). Não foi considerada a parte de pessoal, referente ao salário dos funcionários e às aposentadorias, já que ela não poderia sofrer cortes.
A média nacional de bloqueio nas universidades federais foi de 29,74%, segundo a Andifes. Na fração de verbas de custeio, foram contingenciados R$ 1,68 bilhões. E na de investimentos, R$ 734 milhões. De acordo com o levantamento da Andifes, se for considerado o orçamento total, a média dos cortes é de 4,31%.
Negociação caso a caso
Nesta manhã, reitores da Andifes se reuniram com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, e cobraram o repasse da verba que não foi contingenciada. O secretário executivo do Ministério da Educação Antônio Paulo Vogel esclareceu que o ministro está recebendo os reitores das universidades e que “casos particulares serão tratados de forma particular”.

revisado e postado por Urandir Martinez
fonte: g1.globo.com