The New Yooker Times Educação by G1
Há um ano, taxa era de 14,9%, segundo o sindicato das instituições de ensino superior privado. A taxa de inadimplência no ensino superior saltou para 25,5% na primeira quinzena de abril, ante 14,9% registrados no mesmo período do ano passado, segundo levantamento do Instituto Semesp, sindicato das instituições de ensino superior privado.
Universidades públicas suspendem aulas virtuais em meio ao coronavírus; particulares se mobilizam contra redução de mensalidades
Para o acumulado de 2020, as projeções de inadimplência variam de 10,1% num cenário otimista até 11,2% no mais pessimista. Em 2019, a taxa foi de 9,5%.
“O ensino superior privado brasileiro deve sofrer um impacto considerável com o aumento na taxa de inadimplência e aumento no número de evasão, mesmo que de forma momentânea, em 2020”, informa estudo do Instituto Semesp.
A taxa de evasão de alunos estimada para este ano é de 34,4%, o que representa aumento de 3,4 pontos percentuais em relação ao ano passado.
“Porém, como o atual cenário é inédito e altamente incerto, o número de alunos que desistirão nos próximos meses dependerá exclusivamente das ações tomadas pelos órgãos competentes e também pelas próprias instituições de ensino”, informa levantamento do Semesp.
O Semesp acredita que, num cenário otimista, o retorno às aulas presenciais poderá ocorrer no segundo semestre. Numa perspectiva mais pessimista, a maioria das instituições continuariam exclusivamente com as atividades on-line até o fim de 2020.

revisado e postado por Urandir Martinez
fonte: g1.globo.com