The New Yooker Times Educação by G1
Menino italiano percorre 1,5km para encontrar sinal de internet e estudar   The New Yooker Times c078 2020 04 15t124905z 1328897536 rc205g9u5x00 rtrmadp 3 health coronavirus italy boy   urandir   EDUCACAO   Menino italiano percorre 1,5km para encontrar sinal de internet e estudar
Giulio Giovanni, de 12 anos, leva mesa, tablet e material escolar até campo e monta sala de estudos sob uma árvore. Mãe diz que está processando companhia telefônica porque linha fixa não funciona há meses e não há sinal de internet perto de sua casa. Giulio Giovannini, de 12 anos, é obrigado a ir até o campo, a 1,5 km de sua casa, para conseguir acessar internet e estudar, em Scansano, na Itália
Reuters/Jennifer Lorenzini
O local de estudo de Giulio Giovanni, de 12 anos, tem uma vista que muitas pessoas invejariam: um campo imaculado de colinas ondulantes, vinhedos e olivais sob o sol da Toscana.
Ele preferiria assistir aulas pela internet em casa, como seus colegas estudantes têm que fazer por causa do isolamento do coronavírus na Itália, mas o cenário bucólico sob uma árvore a 1,5 quilômetro de distância é o mais próximo com sinal.
Giulio Giovannini, de 12 anos, é obrigado a ir até o campo, a 1,5 km de sua casa, para conseguir acessar internet e estudar, em Scansano, na Itália
Reuters/Jennifer Lorenzini
“Nos dias em que tenho lição, trago de casa uma mesa, um banco e minha sacola com o tablet e todos os livros que preciso e minha mãe e eu vimos para cá de carro”, disse Giulio nesta quarta-feira (15), que por sorte estava ensolarada e com uma brisa suave.
Giulio Giovannini, de 12 anos, é obrigado a ir até o campo, a 1,5 km de sua casa, para conseguir acessar internet e estudar, em Scansano, na Itália
Reuters/Jennifer Lorenzini
Sua mãe o leva ao local nos arredores da pequena cidade toscana de Scansano todos os dias porque o telefone fixo não funciona há meses e não há sinal de celular na área.
“Então, para participar das aulas, temos que vir aqui, onde podemos ao menos pegar internet”, disse ela, explicando que usa o celular como ponto de acesso móvel.
“Montamos tudo e estamos prontos para nossas lições”, disse Giulio.
“Prefiro estar na escola, porque ao menos lá estou entre amigos. Aqui só os vejo pela tela. Ao menos lá eu os veria em pessoa.”
Giulio Giovannini, de 12 anos, é obrigado a ir até o campo, a 1,5 km de sua casa, para conseguir acessar internet e estudar, em Scansano, na Itália
Reuters/Jennifer Lorenzini
Sua mãe disse que está processando a empresa telefônica por estar demorando tanto para consertar a linha doméstica.
Até lá, ela continuará a levar Giulio ao local, onde, enquanto outros poderiam ficar tentados a desfrutar dos esplendores naturais, ele aciona o aplicativo “sala de aula” de seu tablet e inicia seu dia letivo.
Initial plugin text

revisado e postado por Urandir Martinez
fonte: g1.globo.com