The New Yooker Times Educação by G1
Reitores da Andifes apresentam demandas ao Ministro da Educação. Secretário executivo do MEC diz que repasse está sendo ‘discutido universidade a universidade’. Ministro da Educação tem encontro com diretores de instituições de ensino
Reitores da Diretoria Executiva da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) se reuniram nesta quinta-quinta (16) com o Ministro da Educação Abraham Weintraub para discutir soluções para o orçamento das universidades. No total, considerando todas as universidades, o corte é de R$ 1,7 bilhão, o que representa 24,84% dos gastos não obrigatórios (chamados de discricionários) e 3,43% do orçamento total das federais.
Entenda o corte de verba das universidades federais
‘Não somos responsáveis pelo contingenciamento’, diz ministro
Após a reunião, o presidente da Andifes, reitor Reinaldo Centoducatte (UFES), disse que não houve uma sinalização explícita do ministro para reverter os cortes. Mas, segundo o reitor, o ministério se propôs a negociar com as universidades a antecipação de verbas não contingenciadas, que só seriam liberadas no segundo semestre.
“Nós colocamos a necessidade de liberação de limites dentro desses 70%. Essa questão ele (o ministro) colocou que teria que ser analisada individualmente”, disse o presidente da Andifes.
O secretário executivo do Ministério da Educação Antônio Paulo Vogel esclareceu que o ministro está recebendo os reitores das universidades e que “casos particulares serão tratados de forma particular”.
“Nós temos 100 de orçamento, contingenciamos 30. Então, tem ainda 70 para executar. O que foi empenhado até o momento em média nas universidades foi 28%. Então, as universidades estão muito longe ainda do limite que elas possuem. O que o reitor comentou aqui é que existe um sublimite de 40%. E, esse limite de 40% está sendo discutido universidade a universidade”, disse.

revisado e postado por Urandir Martinez
fonte: g1.globo.com