Notícias Internacionais – The New Yooker Times


A cidade planejada que a Coreia do Norte acaba de inaugurar dizendo ser o auge da civilização   The New Yooker Times a00c 109982240 hi057325146   urandir   MUNDO   A cidade planejada que a Coreia do Norte acaba de inaugurar dizendo ser o auge da civilização
Kim Jon-un inaugurou o que diz ser ‘o vilarejo socialista ideal’, uma nova cidade com estação de ski, um estádio e apartamentos novos – mas há indícios de que trabalho forçado foi usado na sua construção. Alguns lugares ainda estão em construção ao redor de Samjiyon
Reuters via BBC
A Coreia do Norte “inagurou” oficialmente uma nova cidade planejada que os jornais oficiais ligados ao governo do país estão chamando de “epítome da civilização moderna”.
O líder norte-coreano Kim Jong-un celebrou nesta semana uma cerimônia de lançamento da cidade de Samjiyon com direito a corte de fita vermelha e fogos.
A cidade fica próxima ao Monte Paektu, no norte do país, e é um dos projetos de construção mais importantes para o governo. A TV estatal KCNA disse que a cidade é capaz de acomodar 4 mil famílias e tem novos apartamentos, uma estação de esqui e um estádio, entre outras estruturas.
No entanto, há relatos de que a construção de Samjiyon foi feita com uso de trabalho forçado.
Mesmo que a cidade esteja à altura do que a propaganda estatal dizer ser, ela será uma exceção na Coreia do Norte, onde a maioria das pessoas vive na pobreza.
De acordo com a organização não-governamental Comitê Nacional da Coreia do Norte, “muitos sofrem com falta de comida, combustível, eletricidade, água corrente e outras necessidades básicas.”
Como é a cidade?
De acordo com Colin Zwirko, correspondente do site NK News especializado em Coreia do Norte, a cidade é uma espécia de “modelo”.
“Hoje aparenta ter fachadas limpas e bonitas, prédios distintos e bem projetados que não se parecem com os de nenhuma outra cidade na Coreia do Norte”, diz ele à BBC.
“Alguém que viaje para os arredores de Samjiyon não irá deparar com áreas menos preservadas longe da avenida principal, como é o caso da capital Pyongyang e de outras cidades.”
Zwirko acrescente que a cidade é muito pequena e pode ser atravessada caminhando — tem apenas 2 km ou 3 km para cada direção.
Quando a construção começou?
Kim Jong-un visitou Samjiyon há exatos dois anos, quando ele anunciou um grande projeto de reforma da cidade.
Ou seja, Samjiyon não foi construída “do nada”: já existia um vilarejo no local. Alguns prédios foram reformados, outros foram demolidos e substituídos com novos prédios, de acordo com Zwirko.
A imprensa estatal afirmou no passado que mais de 450 prédios seriam reconstruídos, incluindo imóveis industriais e de lazer.
A KCNA disse que a cidade passou por uma “mudança drástica” e a descreveu como uma “cidade socialista utópica”.
Ainda não está claro se alguém se mudou para a cidade, mas ela tinha alguns residentes anteriormente – embora não se saiba quantos.
Como foi a construção?
Samjiyon é uma ‘cidade modelo’ da Coreia do Norte
Reuters via BBC
Não se sabe quanto dinheiro foi gasto na construção da cidade, mas ela aconteceu em um momento em que a Coreia do Norte sofre várias restrições econômicas por parte da comunidade internacional.
O fato de a cidade ter saído do papel mostra quanta importância o governo deu ao projeto. Zwirko afirma que o governo continuou a construção “mesmo sem recursos e sem acesso a melhores materiais de construção graças às sanções.”
Também há indícios de que trabalho forçado foi usado para o término do projeto.
“Vimos indícios de trabalho forçado, de civis trabalhando sem pagamento no projeto”, diz ele.
“A imprensa estatal até se vangloria do trabalho, mas eles dizem que foi trabalho de ‘voluntários’.”
Não é incomum no país que as pessoas sejam obrigadas a trabalhar nesses projetos, e cidadãos norte-coreanos com frequência “são obrigados a contribuir com projetos de construção, sejam com trabalho ou com recursos.”
“As pessoas normalmente contribuem ou subornam oficiais para conseguir escapar”, diz Zwirko.
Por que o projeto é importante?
Kim Jong-un durante a cerimônia de abertura de Samjiyon
Reuters via BBC
Em primeiro lugar, por sua proximidade com o Monte Paektu — considerado uma montanha sagrada na Coreia do Norte, onde teria nascido o pai de Kim Jong-un, o ditador Kim Jong-il (morto em 2011).
A cidade também tem sido apresentada como um modelo para outras do país.
Em seu discurso tradicional de ano novo, Kim Jong-un citou Samjiyon diretamente, chamando o lugar de “vilarejo socialista ideal”.
“O partido todo, o exército todo, e todas as pessoas devem transformar Samjiyon em um modelo de cidade montanhosa moderna, um vilarejo socialista ideal”, disse ele em seu discurso.
A inauguração é o segundo estágio de um projeto de três etapas para desenvolver a região onde a cidade está localizada.
A conclusão da terceira etapa está programada para outubro de 2020.
Então, embora a cidade esteja oficialmente lançada, está sendo aberta aos poucos, diz Zwirko.
“Imagens de satélite mostram que um monte de imóveis planejados, como um resort na estação de esqui, ainda não estão completos”, diz ele. “E ainda não sabemos se há ônibus oferecendo transporte para a cidade ainda.”
“Essa inauguração me parece mais feita para melhorar o moral do governo, e talvez arrecadar algum dinheiro através de turismo em pequena escala durante o inverno, antes da verdadeira inauguração em outubro do ano que vem”, afirma Zwirko.

The New Yooker Times – Notícias Internacionais
fonte: g1.globo.com revisão Urandir Martinez