Notícias Internacionais – The New Yooker Times


Projeções indicam fragmentação partidária no Parlamento Europeu   The New Yooker Times 6473 2019 05 25t101140z 1394742364 rc162d889510 rtrmadp 3 eu election latvia   urandir   MUNDO   Projeções indicam fragmentação partidária no Parlamento Europeu
Partidos tradicionais devem perder força para ‘eurocéticos’, liberais e ambientalistas. Eleitor vota na Letônia nas eleições para o Parlamento Europeu
Ints Kalnins/Reuters
As primeiras projeções oficiais apontam que o Parlamento Europeu ficará mais fragmentado nos próximos cinco anos. Os partidos mais tradicionais devem perder espaço para siglas nacionalistas, liberais e verdes após as eleições europeias, finalizadas neste domingo (26).
Até as 17h21 (de Brasília), as projeções apontavam o seguinte cenário para o Parlamento Europeu:
Partidos conservadores tradicionais e sociais-democratas continuarão como as duas maiores forças do Parlamento. Entretanto, eles perderão parlamentares em comparação com legislaturas anteriores, quando se revezavam na liderança;
Nacionalistas “eurocéticos” – críticos à atual política da União Europeia – estão divididos em três blocos partidários que, juntos, devem ficar com cerca de 23% das cadeiras. Caso passem a votar em bloco, esses partidos se tornam a segunda força do Parlamento;
O Reunião Nacional, partido nacionalista da ex-presidenciável Marine Le Pen, obteve o melhor resultado na França, com resultado ligeiramente superior ao do partido do presidente Emmanuel Macron;
No entanto, a coalizão liberal da qual faz parte o grupo de Macron deve se firmar como a terceira força do Parlamento. Os dois partidos mais tradicionais da França, da centro-direita e centro-esquerda, sequer ficaram entre os três mais votados;
Na Alemanha, o partido conservador moderado de Angela Merkel ficará em primeiro lugar, mas vai perder cadeiras no Parlamento. A coalizão dos partidos ambientalistas surpreendeu e vai levar o segundo maior número de assentos;
As alianças ambientalistas, inclusive, obtiveram bons resultados na Irlanda, na Holanda, na França, além da Alemanha.
Quais são os grupos de partidos?
Em maio de 2019, serão realizadas eleições para eleger os 705 membros do Parlamento Europeu
Reuters/Vincent Kessler
Trata-se de uma eleição internacional: além dos interesses em comum da União Europeia, os eleitores votam de acordo com as pautas de seus respectivos países. Por isso, partidos e políticos de linha programática semelhante se aliam em grupos dentro do Parlamento Europeu. Conheça os oito maiores:
EPP – Partido Popular Europeu (Democratas-Cristãos)
A aliança reúne os mais tradicionais partidos de orientação liberal-conservadora da Europa, como o CDU da chanceler da Alemanha, Angela Merkel.
S&D – Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu
A coalizão integra os maiores partidos de orientação social-democrata dos países da Europa. Legendas como o PSOE, da Espanha, e o Partido Trabalhista, do Reino Unido, fazem parte do grupo.
ALDE – Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa
Integra os partidos e políticos liberais europeus favoráveis à União Europeia. O República Em Marcha, de Emmanuel Macron, é um deles, assim como o Ciudadanos, nova força eleitoral da Espanha.
ECR – Conservadores e Reformistas Europeus
É o maior e menos radical dos grupos considerados “eurocéticos”. Abriga o Partido Conservador britânico, o mesmo de Theresa May, enquanto também integra siglas nacionalistas como o Lei e Justiça, da Polônia, e o Partido dos Finlandeses.
ENF – Europa das Nações e da Liberdade
O grupo alia dois dos maiores partidos nacionalistas e conservadores da Europa: o Reunião Nacional, da França, e o Liga, do ministro do Interior italiano, Matteo Salvini. Projeções indicam que a aliança chegará perto de dobrar o número de cadeiras e se tornar uma nova força do Parlamento Europeu.
EFDD – Europa da Liberdade e da Democracia Direta
É o mais cético em relação à União Europeia entre as alianças nacionalistas. O estatuto do grupo se posiciona contra o Euro como moeda única e advoga por formas de democracia direta paralelas ao bloco. O Ukip, conhecido como o partido do Brexit, está nesta aliança.
Greens/EFA – Verdes/Aliança Livre Europeia
Aliança entre os partidos e políticos ambientalistas e liberais da União Europeia. Projeções indicam que vão ganhar bom número de cadeiras em relação às legislaturas antigas, sobretudo após recentes manifestações contra as mudanças climáticas.
GUE/NGL – Grupo Confederal da Esquerda Unitária Europeia/Esquerda Nórdica Verde
Além dos partidos comunistas da França e de Portugal, a aliança tem o Syriza, sigla esquerdista majoritária na Grécia. Apesar de manter posições bastante céticas quanto ao sucesso da União Europeia, os partidários se colocam como oposição dos nacionalistas.

The New Yooker Times – Notícias Internacionais
fonte: g1.globo.com revisão Urandir Martinez